UOL Entretenimento

26/06/2010

O Oscar vai mudar de data?

Esclarecendo e desenvolvendo um pouco mais os temas que vocês levantaram nos comentários: o Oscar 2011 está fechado dia 27 de fevereiro. Muitíssimo difícil que esta data mude:quando a Academia fecha uma data e anuncia, toda uma complexa engrenagem entra em ação, a começar pela rede ABC e suas afiliadas, representantes e parceiros pelo mundo afora. Como vimos na história recente, nem mesmo greves, guerras e catástrofes são capazes de fazer o careca se mexer.

O que está - e já está há algum tempo - em discussão é a data de 2012. Desde que o Oscar se mudou de março/abril para fevereiro em 2004 a comunidade toda chiou: campanhas curtas e consequentemente brutais (e caras) aumentando o custo promocional; complicação nas datas de lançamento internacionais (que são um dos mais cobiçados "efeitos colaterais" de uma indicação e uma vitória) e do calendário doméstico (vocês se lembram do "efeito Norbit" que implodiu a indicação de Eddie Murphy em Dreamgirls? - é por aí...) ; e aumento proporcional do stress de egos que já são difíceis de administrar quando calmos.

Mas a volta para os idos de março é improvável. Na verdade todo ano na reunião da diretoria agora em junho alguém propõe que a data mude para ainda mais cedo - o sonho dourado da Academia é ter o Oscar em janeiro ou no início de fevereiro dando a pauta do novo ano e encerrando o anterior. Dificil que isso aconteça- janeiro/fevereiro tem o SuperBowl, filé mignon da TV americana; os Grammys; o festival de Sundance, que mobiliza muita gente da indústria durante duas semanas; e principalmente os Globos de Ouro, que não arredam pé de seu posto conquistado no segundo domingo de janeiro. Colocar o Oscar mais cedo significaria também mexer em todo o calendário de submissões, exibições e prazos de entrega de votos, um projeto enlouquecedor quando se fala de 6 mil votantes e centenas de filmes.

Enfim, meu palpite: se Roland Emmerich não destruir o mundo em 2012, o Oscar vai ficar mesmo onde está, em fevereiro/março.

 

Por Ana Maria Bahiana às 22h11


22/06/2010

Oscar 2011 já tem produtores

 

Bruce Cohen, oscarizado produtor de Beleza Americana e Milk, e Don Mischer, vencedor de vários Emmys (entre eles, por especiais com Beyoncé, YoYo Ma, Willie Nelson e Barbra Streisand) e produtor do evento de posse de Barack Obama, são dos produtores da entrega do Oscar 2011. Os dois vão compartilhar todas as decisões criativas com relação à festa, e Mischer também assumirá a direção da transmissão pela TV.

 É a primeira vez que a dupla enfrenta o desafio colossal que são os Oscars, mas Cohen e Mischer já trabalharam juntos em outras empreitadas – a mais recente, o especial de TV Movies Rock, de 2007 (que ganhou um Emmy na categoria).

 É claro que ainda não se tem a mais vaga idéia do que estes dois farão – posso adiantar apenas que são profissionais competentíssimos e de enorme bom gosto. Como antecipei depois da festa deste ano, a Academia está correndo atrás do tempo perdido e começando os preparativos mais cedo, este ano, para evitar as várias saias justas que Bill Mechanic e Adam Shankman tiveram que enfrentar.

 O Oscar 2011 será dia  27 de fevereiro.

 

 

Por Ana Maria Bahiana às 22h59


21/06/2010

“Walter Salles é um dos maiores diretores do mundo” – Kristen Stewart cai na estrada

 

  

 

Converso com Kristen Stewart, uma figura pequenina quase sumindo num mini-vestido Oscar de La Renta coberto de lantejoulas, saltões Christian Louboutin completando o look. O pretexto, é claro, era o lançamento de Eclipse, o terceiro episódio da saga Crepúsculo. Mas Kristen estava muito mais interessada em falar sobre o projeto que vai ocupar seus meses do verão norte-americano: On the Road, dirigido por Walter Salles.  “A coincidência é incrível- o livro de Jack Kerouac era o meu favorito na oitava série”, Kristen diz, olhos brilhando. “Para mim é uma idéia muito louca estar fazendo o papel da mulher de Dean (nome fictício de Neal Cassady, escritor beat e amigo de Kerouac).  Ela é um ícone do movimento beat,  e foi sobretudo a possibilidade de viver nesse mundo que me atraiu para o projeto.”

Igualmente importante é o quanto “a história respira liberdade. A história se passa numa época de conformismo em massa, e focaliza um grupo de pessoas que decidiu dar as costas a isso e viver como queria viver. Tudo no livro respira jazz e é cool e interessante.”

Kristen encontrou-se com Walter Salles para um almoço em Los Angeles, no verão norte americano de 2008, logo após o final das filmagens de Crepúsculo. “Eu imediatamemte me senti atraída pela história”, ela diz. “E não só isso, é claro. Walter é um dos maiores diretores do mundo, um dos mais importantes diretores independente em atividade. Isso também é muito importante.”

Kristen sabia, desde o início, que On The Road seguiria a mesma trajetória árdua dos filmes independentes, hoje –um longo período de gestação até que todos os recursos estivessem no lugar. Mesmo assim, comprometeu-se imediatamente com o projeto, já naquele almoço. Alguns dias antes de nossa conversa Kristen finalmente falou com Walter novamente, ao telefone. “Ele estava tão entusiasmado, e tão feliz pelo projeto ter decolado. Eu ficaria horas aqui descrevendo a paixão e a compreensão profunda que ele tem do livro”, ela diz. “Ele é um amor – me agradeceu tanto por eu ter me comprometido com o projeto, ter permanecido com o filme mesmo quando não havia ainda todo o financiamento. Eu pensei: o quê? É brincadeira, não é ? Este é um dos papéis mais disputados do momento. Eu é que tenho que agradecer.”

 

Por Ana Maria Bahiana às 21h15


Sobre a autora

Ana Maria Bahiana é jornalista e escritora, com uma carreira que cobre três décadas de reportagem e comentário de cultura no Brasil e no exterior, em imprensa, rádio, televisão e internet. Leia mais

Sobre o blog

Cinema, origem e espelho do que acontece na cultura do mundo. Comentário, notícias, críticas e todas as conexões que o cinema propõe - música, moda, estilo de vida.

Busca

Categorias

Blogs Relacionados

Links Úteis

Histórico